domingo, 24 de março de 2013

O caminho das pedras

Faz dois meses que comecei a segunda etapa do meu emagrecimento: levar a malhação a sério. Como já disse aqui, emagreci visando uma alimentação controlada, equilibrada, mas com poucas calorias, meu cardápio durante o emagrecimento era em torno de 1000-1200 calorias. Eu sei que é pouco e não aconselho ninguém a seguir o cardápio que deu certo pra mim, não sou nutricionista e acho que cada um tem que fazer o que funciona pro seu corpo. Para mim foi ok, não fiquei doente e perdi peso num tempo razoável o que evitou problemas como flacidez.
Durante esse tempo eu me mexia o máximo possível, aposentei o carro, fazia caminhada todo dia e um pouco de abdominal no aparelho em casa. Emagreci bastante, fiz uma pausa, decidi emagrecer mais um pouco, alcancei o menor peso que me lembro de ter tido, 62kg. Como nada é perfeito, comecei a entrar na nóia de emagrecer mais, de me achar gorda, de chegar na loja e experimentar o número G quando na verdade os P's começavam a ficar pequenos. Era o pneu maldito que não sumia, a coxa que não separava, enfim, novos problemas. Foi então que decidi deixar toda a minha preguiça e preconceito com musculação de lado e arriscar. Não poderia ter feito melhor.
Exercício não foi prioridade no meu período de emagrecimento e eu não aconselho ninguém a fazer o mesmo, mas no meu caso o processo era lento. Se eu tivesse começado de cara com tudo teria parado na primeira topada. Foi bom ter esse tempo para me adaptar à nova alimentação e como meu corpo reagiu bem eu não me preocupei muito em entrar de cara na atividade física. Claro que se você se apaixonar por exercícios de primeira, ótimo, o que eu quero dizer é que há outras alternativas. Caminhar me ajudou muito, evitar elevador, fazer tudo a pé. São pequenas coisas que todo mundo pode fazer até se acostumar com a nova vida e investir mais na mudança. Claro que sempre observando, tem pessoas que tem mais problemas com flacidez obrigada senhor por não ter deixado a metade branca do meu pai estragar meu colágeno e sobra de pele, nesse caso o ideal é começar a se exercitar o mais rápido possível.
Agora vamos aos fatos. Depois vou fazer um post separado falando mais do treino e alimentação, mas em linhas gerais o que mudou foi:

Exercício:
Levando a sério. Mesmo. Não falto por nada, faça chuva ou neve, porque sol não faz nessa porcaria de país há muito tempo. Me exercíto 5 vezes na semana, segunda, quarta e sexta treino membros inferiores e abdominal, terça e quinta treino membros superiores e costas. Todos os dias faço 30 minutos de treino de intervalo depois da musculação. No sábado eu tento com todas as minhas forças ir no pilates, mas o fato de ser em Bruxelas e a aula ser em francês me desanima bastante, então não vou com frequência.

Alimentação:
Saiu carboidrato, entrou gordura. Copiando o Dr. Souto, que parafraseou Nietzsche 'a dieta de baixa gordura está morta'. Gorduras são necessárias para o bom funcionamento do nosso organismo e tem a fama de vilã mais injusta do mundo. Antes eu só me preocupava com escolhas saudáveis e calorias, agora eu presto atenção na composição dos alimentos também. Se eu tivesse que dividir a minha alimentação em ordem de importância e quantidade seria gorduras > proteínas > carboidratos. Basicamente comecei a ingerir muito mais azeite de oliva, de amendoas, gergelim, etc. e inclui muitas nozes e castanhas nos meus lanches. Na parte das gorduras animais eu ainda tenho medo e apesar de dizerem que essas também podem ser consumidas à vontade eu não consumo. Mas deixei de ter medo da gema do ovo, comecei a comer um pouco mais de queijo, manteiga e carne vermelha, sem a camada de gordura, tudo com equilíbrio. Carboidratos passaram pro segundo plano, tento só comer em uma refeição por dia. No final de semana eu faço um high carb day e como pão, arroz, etc. normalmente, tudo integral, como sempre foi desde que comecei a dieta. E continuo contado calorias, não com o mesmo rigor, mas ainda faço uma contagem geral no fim do dia pra ter certeza que não estou extrapolando. E não há viva alma nesse mundo que me convença que contar calorias não é importante.

Os truques:

-Fazer treino de intervalo invés de fazer cardios longo: o treino de intervalo consiste em fazer de 1 a 2 minutos de exercício numa frequência cardíaca muito alta intercalando com 1 a 2 minutos de exercício leve até os batimentos baixarem. O meu eu faço no elípitico, na esteira também é bom, mas eu sou descoordenada e tenho medo de cair na troca de velocidade. Começo em velocidade moderada por 5 minutos para o corpo esquentar. Depois faço 1 minuto bem rápido até meu batimento cardíaco alcançar 180-185 e 2 minutos moderado até baixar para 155-160. Vou intercalando assim por 20 minutos, depois faço mais 5 minutos em velocidade moderada pro corpo esfriar. Só isso, todo dia depois da musculação. Não queima tanta caloria como correr uma hora na esteira, mas nesse tipo de exercício a mágica acontece nos bastidores. O corpo continua queimando gordura depois da execução porque é uma situação instável para o organismo se exercitar em diferentes velocidades. E sua, muuuuito.

- Proteínas pós treino: Aqui tenho que dar o braço a torcer. Eu morria de medo de usar suplementos por ignorancia mesmo, não sabia direito o que eram ou como funcionavam. Continuo tendo um pouco de preconceito com os termogênicos mas a suplementação de proteína foi muito bem vinda. Tomo metade do shake de proteína antes e a outra metade depois do treino. Eu geralmente treino de manhã, daí vou tomar meu banho, arrumar minhas coisas e quando chego no trabalho almoço, +- 45 minutos depois de ter terminado o treino. E no almoço....

- Não comer carboidratos após o treino: Essa é polêmica. A informação que rola por aí com mais frequência é que deve-se ingerir um carboidrato de alto IG depois do treino para evitar a quebra do tecido muscular. Se você comer seu carbo isso vai acontecer, mas o hormônio do crescimento vai deixar de atuar também e quem queima gordura é ele. Então pra quem quer hipertrofiar pode ser melhor comer carbo depois do treino, mas para queimar gordura o melhor é evitar o danado nas primeiras duas horas depois do treino. Há várias pessoas que são bem sucedidas no treino fazendo como no primeiro exemplo, eu decidi tentar a segunda alternativa. O resultado que vocês estão vendo (da foto 2 até a foto 4) foi conseguido em 2 meses malhando. Se não comer carboidratos depois do treino não funcionar melhor que comê-los, então funciona pelo menos tão bem quanto. As pernas e bumbum ainda estão meio problemáticos, mas a barriga secou. Claro que gostei muito dos gominhos também, mas o melhor de tudo é que o pneu sumiu! \o/

O mais importante de tudo é usar a informação a seu favor. Está fazendo diferente e tá dando certo? Siga em frente. Está afim de tentar algo novo? Desde que isso não comprometa a sua saúde, não tenha medo. Cada corpo funciona de um jeito e o que funciona bem pra um pode não funcionar para o outro. A única coisa que tem que ter em doses cavalares é determinação. Fácil não é, mas vale muito a pena!

7 comentários:

  1. Que delícia ter achado seu blog, Natália!

    Vi essa sua foto no #pensandomagro e fiquei passada... é possível ter a barriga dos meus sonhos!

    Tive um processo de emagrecimento lento, mas que pela primeira vez me fez chegar no peso que eu queria. Agora, a bendita da barriga continua aí... pânceps pra quê te quero!

    Você agora é minha super inspiração!

    A nutri pediu pra eu tomar proteína também. E ver que você tomou me dá um baita incentivo!

    Essa do hormônio do crescimento deixar de atuar com carboidrato pós treino eu não sabia, mas vou testar esperar um tempinho pra ingerir! Vai que dá certo e eu fico com uma barriguinha como a sua, né. Rs!

    Estou há 1 mês na musculação com um resultado longe do seu, mas ainda dá pra correr atrás do prejuízo!

    Muito obrigada por compartilhar sua história e por estar aí, toda lindona, servindo de inspiração para muitas! Você está de super parabéns! Já entrou na minha listinha de quero seguir todos os dias! Beijocas!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, vc que e uma querida! mas e isso ai, td mundo tem seu calcanhar de aquiles! so nao desistir e dar uma atencao especial pra barriga que da td certo! :D
    legal que gostou do blog, seja bem vinda! e sobre a alimentacao, leia bastante, se informe, e tentativa e erro. tenho certeza que ouvindo e respeitando seu corpo vc vai chegar onde quer mais rapido que pensa!

    ResponderExcluir
  3. Queri que resultado maravilhoso,adorei tas dicas,muito bom memso,vou ficar te seguindo quero pra mim essa barriguinha sei que não é facil,mas sei que é possivel.
    Abraços e parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cassia, vc é uma fofa! li seu blog mtas vezes la qndo comecei a dieta e tenho certeza que vc vai da r a volta por cima e recomeçar, ja esta fazendo isso! tudo de bom pra vc! bjos

      Excluir
  4. Que maravilha !Boa caminhada nessa sua nova jornada Natália !
    Ameeei seu blog sempre inspirando minha nova vida saudável hahahaha

    Força

    beijos

    ResponderExcluir
  5. Finalmente consegui terminar de ler.
    Pois é, tempo é o drama atual, inclusive pra exercitar (estou entre dormir 7h ou voltar a correr)
    Estou estudando possibilidades de como organizar o tiquinho de nada de tempo pra voltar e não engordar tudo de novo!
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai Rosa, escolha difícil! considerando que dormir é tão ou mais importante que se exercitar que tal tentar encaixar meia hora de corrida? mas de resto é so fica atenta com a alimentaçao e td mais, uma vez que vc pega o espirito da coisa fica mais facil nao voltar a engordar. bjos

      Excluir

Pin It button on image hover