quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O clima e o tempo

Num dia chuvoso em Waterloo

Não é de hoje que eu tenho mudado os meus conceitos sobre o determinismo geográfico. Talvez ele  nao seja tão determinante como os defensores almejam, mas também não é balela pra ser jogada na gaveta. Vamos pegar um exemplo básico: o clima e o humor das pessoas. Pausa - Esse ano o inverno estava muito generoso, até alguns dias atras, mal tinha baixado de 0 graus, apesar da chuva insistente e irritante. Me imcomoda chover e não secar. Não é igual no Brasil que da aquele temporal parecendo o fim dos dias e depois de 20 minutos da pra sair na rua de shortinho e oculos escuros. Aqui chove e nao seca. As poças de agua ficam la, pra sempre. E tudo tão lento... Neva e a neve fica la, mesmo com sol (que nao esquenta, diga-se de passagem, mas é sol, poxa!), atemporal. Mas isso mudou essa semana, hoje está nada mais nada menos que -7°C la fora. Sabendo disso, garanti minha sobrevivencia ontem comprando um pacote de pão e um maço de brocolis, não vou colocar nem um fio de cabelo na rua hoje!
Voltando ao objeto, o tempo e o humor. Não há uma unica pessoa que saia do Brasil e que venha morar na Europa que nao se assuste com a frieza das pessoas. Assustar talvez nao seja a palavra, porque algumas até preferem assim. Eu mesma prefiro muitos comportamentos europeus a brasileiros, principalmente no que diz respeito a privacidade. Não pela questão de fofoca, porque aqui o povo também é fofoqueiro, apesar de disfarçarem melhor, mas por outras questões. O silencio, os homens que não te olham ou falam com voce como se voce fosse um pedaço de carne pendurado no açougue. Esse comportamento nao é bem vindo aqui e nao é valorizado pelos outros do mesmo sexo, o que faz TODA a diferença (dado baseados no padrão da Belgica Flamenga, quanto mais proximo de Bruxelas, maior a possibilidade do quadro mudar). O respeito ao vizinho tanto de porta como de cadeira no onibus. Carro de som passando a qualquer hora do dia não se ve por aqui. No Brasil nem precisa falar! E as musicas? Sim, porque ninguem passa na minha porta ouvindo Chico Buarque no ultimo volume! Eu nunca entendi a intençao daquelas pessoas. Penso que deve ser a mesma de uma criança que quebra a janela do vizinho so pra irritar, porque eu me recuso a acreditar que eles imaginam que os pedestres estão curtindo aquela porcaria. Enfim, voltando pra ca. Isso não acontece aqui. Do mesmo jeito que não tem musica pra rua inteira no dia de churrasco na casa do vizinho, nem MP sei la das quantas, celular, whatever no onibus. Eu até aprendi a falar baixo! Porque todo mundo olhava pra mim como se eu fosse um ET qndo eu conversava com alguem nos padrões normais brasileiros (ta bom, eu era alguns decibéis acima dos padroes brasileiros também!). Adaptaçoes são necessarias, nesse caso, foi bem vinda.
A cordialidade também é legal, apesar de superficial. Todo mundo é tão gentil! 80% das pessoas que passam por mim na rua me desejam bom dia e o motorista do onibus da um tchauzinho qndo a gente desce no ponto. Até que você os atrapalhar de alguma maneira. Eu como sou lenta, desatenta e espaçosa (não necessariamente nessa mesma ordem) sofro constantes atropelamentos por carrinhos de compras no supermercado, bem como suspiros e olhares fuzilantes se eu hesitar uma fraçao de segundo para colocar o proximo produto das compras na esteira do caixa. Os belgas sao estressados e exagerados por natureza e na minha opinião é so pra aparecer. Se você conversar com qualquer um deles, vai ter a impressão que ninguem trabalha tanto quanto eles, ninguem tem menos ferias que eles, ninguém paga mais impostos que eles, ninguém esta mais cansado que eles, ninguém tem tao pouco tempo livre quanto eles. Dai eles acham um absurdo gastar tempo indo no supermercado a pé, ou gastar mais de 30 minutos cozinhando porque isso é desperdicio de tempo. Dai eles fazem tudo de carro, vivem de espaguete e purê congelado pra economizar tempo. E pra quê? Nessa sexta, no Globo Reporter! (#adoropiadinhasdoface)
Porque eu acho que isso tem a ver com o clima? Porque no verão tudo é menos estressante. Dai eles vão fazer churrasco de salsicha e carne colorida e a vida fica linda! Os cafés se enchem de gente de todas as idades tomando capuccino e Coca Zero as 10 da manha na segunda-feira (isso porque eles trabalham 50 horas por semana desde os 15 anos de idade! Tá, sei...).
Eu tenho a impressão que a vida é menos estressante no Brasil que aqui e eu nao sei explicar porque. No Brasil as pessoas trabalham mais tempo, ganham menos dinheiro, o Estado é menos eficiente, tem a questão da violência e alguns fatores que ainda sao reflexo do nosso capitalismo periferico, tipo transporte publico lotado, filas nos bancos e outros que para mim tem um poder estressante muito grande. Aqui é tudo mais tranquilo nesse sentido, então eu acredito que deve ser esse tempo maluco que influencia a cabeça e atitude das pessoas (não só o clima, mas ele tem sua parcela de culpa). A mim, influenciou também. Engordei, fiquei careca por causa da agua de calcario, fiquei amarela por causa da falta de sol... e acho que fiquei reclamona que nem os belgas.

4 comentários:

  1. Nati migona adorei o seu texto.

    Eu vivo tentando entender como virei tão reclamona morando em um lugar onde a regra é "no stress", ao mesmo tempo eu vejo todo mundo querendo voar pra casa quando dá 5:30 e o brasileiro pendurado no ônibus por horas, em compensação dá a hora do almoço e o no Brasilzão a galera vai ao self service, tomar sorvete e olhar loja. Aqui ninguem desgruda do pão em uma mão o mouse em outra e horario de almoço pra que né?

    Outra coisa que noite, não tanto na Holanda, mas mais na passagem pela Dinamarca é que as pessoas sao sim muita rabugentas e tirar um sorriso deles em situacoes do cotidiano é como tirar leite de pedra. Ai se você esbarra na rua, leva um esporro, se nao ouve a pessoa de chamando na fila do caixa já tem gente bufando do seu lado...Aqui ninguem se importar de ver velhinhos em pé no ônibus e coisas simples assim, existe um balanço. Eu tenho problemas em ser estrangeira, espero que num futuro próximo eu posso um dia me acostumar com costumes tão diferentes.

    Uma coisa que eu aprendi por aqui e isso vou levar pra toda a vida porque me faz um bem danado é ser direta, falar na lata... lógico qu nao funciona com brasileiro, porque esses nunca mais falam com você depois de uma resposta direta, mas os nervos agradecem.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente eu acho que o clima tem TUDO a ver sim. Nota-se que o humor holandes muda completamente no verao.

      Outra coisa que penso eh que os brasileiros, tem aquela coisa de viver cada dia como se fosse o ultimo. Talvez por causa das incertezas, porque nao da a vida por ganha, entende?

      Ja viu que brasileiro quando tem um feriado ja esta todo feliz? Em compensacao holandes se nao for viajar em uma das Herfst vakantie, Paas vakantie, raio que o parta vakantie, ja acha que nao teve ferias. E isso aprendem desde de pequenos na escola.

      Excluir
  2. Si, eu tb mudei mto em varias coisas desde que mudei pra ca. mas nessa questao ai de falar na cara, ha controversias. so se na holanda for diferente, pq aqui o povo gosta mto de falar na cara, mas ouvir umas verdades que é bom ninguem quer nao! vai vc abrir a boca pra falar algo, viram a cara na mesma hora, que nem brasileiro! eu continuei na mesmo, ja era desbocada no brasil e continuei aqui, desagradar o povo por causa disso ja é meio que rotina pra mim! hahaha...e faz um bem enorme pros nervos sim, sem duvida!!

    ResponderExcluir
  3. juliana, vc tem razao! acho que o acesso a mta coisa deixa as pessoas mto exigentes mesmo. no brasil o povo se contenta mais com pouco e isso a meu ver é mto positivo. aqui o povo prefere a morte a ficar sem carro ou ferias, ninguem concebe a ideia de ter que varrer a casa em vez de passar o aspirador de po. gastam dinheiro com um monte de quinquilharia que vao usar uma vez na vida e so vao servir pra estorvar e ainda reclamam que tudo ta 'duur'. ahh, vai ver se eu to na esquina.

    ResponderExcluir

Pin It button on image hover