sábado, 27 de agosto de 2011

9 coisas aleatórias que as pessoas não sabem sobre mim

Tá bom, meu blog está jogado as moscas... Agora que eu realizei que tem mais de dois meses que eu não posto nada. Porque esqueço, por preguiça ou falta de inspiração. Bom, pra retomar um pouco, vou copiar o post que eu tinha visto no blog da Simone e queria escrever igual (mas depois esqueci e agora lembrei de novo... hã?). 9 coisas aleatórias sobre mim:

- Eu durmo muito, mas não continuadamente. Isso significa que eu vou pra cama meia noite mas acordo as 4 da manhã. Dai la pelas 10 eu durmo por umas duas horas de novo e lá pelas 4 da tarde, eu dou mais uma cochilada.*
- Odeio telefone e meu sonho é um dia não ter celular. O povo me liga, eu não atendo, dai quando eu atendo, eles reclamam porque eu não atendi da ultima vez. Nesse exato momento ele esta em algum lugar desconhecido, há 3 ou 4 dias, provavelmente já sem bateria.


- A coisa mais dificil do mundo é me deixar chateada, tenho uma esportiva e paciência de Jó (desconsiderem meus ataques de sarcasmo, eles não são raiva, são só uma forma de extravasar). Mas quando algo me magoa de verdade é pra sempre. Não serei hipócrita de falar que perdoo mas não esqueço. Não perdoo. E nem esqueço.
- Sou uma artista frustrada. Já tentei aprender a tocar violão, a desenhar, bordar, pintar... Não dei conta de nada.
- Adoro velhos. Passo horas conversando com minhas avós. Adoro as histórias de infância principalmente quando fantasia e real começam a se misturar. Um dia ainda escrevo um livro sobre essa experiências. Eu adoro papo de qualquer jeito, mas isso a maioria já deve saber. Desde que seja ao vivo!
- Sou organizada, virginiana. Antes de você que me conhece ou ja dividiu quarto comigo em algum momento da sua vida venha gritar seu 'eeeeepaaaaa!!', me explico. Organizaçao é um conceito fluído e o que é organizado pra mim pode não ser pra você. Ah, quer saber? Gosto é das coisas do meu jeito e pronto! E quando eu ponho na cabeça que aquilo tem que ser daquele jeito, tem que ser! Já virei todos os móveis do meu quarto (incluindo guarda roupas) sozinha uma vez, porque achei que eles não estavam bem posicionados. Isso era + ou - 3 da manhã e eu não tinha bebido nada.
- Rotina não me incomoda. Eu poderia fazer as coisas que eu gosto todos os dias, pra sempre! Eu poderia jogar baralho ou War com meus amigos todos os dias. Eu poderia jogar sinuca todos os dias. Eu poderia tomar cerveja e ouvir Chico Buarque todos os dias. No seriado Supernatural, eles representaram o Céu como a eternizaçao de um momento da sua vida no qual você foi feliz ou que te agrada muito. Se o meu Céu for uma quinta-feira no Leão ou uma tarde de natação com meu xuxuzinho pra mim tá bom.
- Tenho muita dificuldade com números. E não consigo nem me esforçar, porque eles me dão desespero. Quando eu tenho que fazer alguma conta, rápida e certeira, eu sinto vertigem. É a única situaçao de pressão que eu não tenho controle. Junto com esse problema, vem a questão de decorar números de telefone. Os únicos números de telefone que eu sei de cor são os da casa dos meus pais, avós e o do Bolão. Desde os meus 15 anos que eu não consigo decorar nem o número do meu próprio celular.
- Eu sou uma pessoa visual e não consigo ignorar estímulos visuais. Isso significa que se eu estou assistindo a um filme com legenda, por exemplo, ela precisa ser numa lingua que eu entenda, porque eu não consigo evitar de ler. Numa situação fictícia: eu assistindo a um filme americano com legenda em japonês. Não entenderia nada, porque eu não prestaria atenção na fala, já que estaria com toda a minha atenção concentrada numa legenda que eu não entenderia, porque no final das contas eu não falo japonês! Alguém agora entende meu drama quando eu quero ver aquele filme super e a legenda é em francês? Isso vale pra todos os filmes, até os filmes em que a língua é português...



* Dados baseados nos periodos da minha vida em que eu não estou trabalhando, estudando e afins. Também valeu pra umas temporadas em Viçosa.

6 comentários:

  1. amei o blog, nao pare de escrever aqui heim! to seguindo!! Beijos =)

    ResponderExcluir
  2. obrigada, carol! vou tentar, prometo! beijos

    ResponderExcluir
  3. hahahah nao resisti e li novamente...

    e me identifiquei com varias partes!
    "Tenho muita dificuldade com números. "
    " Odeio telefone e meu sonho é um dia não ter celular."
    "Sou uma artista frustrada. Já tentei aprender a tocar violão, a desenhar, bordar, pintar... Não dei conta de nada."

    mt bom!!!!

    ResponderExcluir
  4. hey, mts compromissos??hehehehehe
    =) vc tem uma seguidora =)
    bjinhos

    ResponderExcluir
  5. Natália, achei interessante você dizer que não perdoa e não esquece. As pessoas costumam dizer que só perdoamos se esquecermos, mas é mentira, a gente só esquece se perder a memória. A gente perdoa e fim. Com o tempo pára de pensar naquilo que nos fizeram, a gente, conforme o tempo vai passando, vai ocupando a cabeça com outras coisas, mas uma vez ou outra, lembra, é natural. Só sei o meu celular e olhe lá, mas às vezes me atrapalho e esqueço. Continue blogando, você escreve muito bem. Voltarei. Posso? Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. oi gloria! so agora viu seu coment! claro que pode voltar, sempre bem vinda! obrigada pelo elogio! beijos

    ResponderExcluir

Pin It button on image hover